Notícias

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Tendo em vista a matéria veiculada no “Programa do Gugu”, no dia 16 de novembro de 2016, onde um médico NÃO ESPECIALISTA EM CIRURGIA PLÁSTICA, discorreu sobre vibrolipoaspiração, a SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA/RS encaminha a nota de esclarecimento realizada pela nossa Direção Nacional:

Repudiamos com veemência o caráter sensacionalista da matéria (que em apertada síntese fere a Resolução do Conselho Federal de Medicina nº 1711/2003, que define parâmetros de segurança para realização de lipoaspiração; Resolução do Conselho Federal de Medicina nº 1974/2011, que estabelece critérios éticos de divulgação de assuntos médicos; e mormente os Artigos 111, 112 e 115 do Código de Ética Médica), assim como a irresponsabilidade de seus autores e médico participante, vez que sem nenhum fundamento científico induz possíveis pacientes, leigos que são, a se arriscarem severamente às mãos de médicos não capacitados e sobretudo com técnicas irresponsáveis.

Com objetivo de estabelecer a verdade, a SBCP fundamentada nos documentos legais do Conselho Federal de Medicina, e na literatura científica, esclarece que:

- Lipoaspiração é uma técnica cirúrgica consagrada no arsenal terapêutico da Cirurgia Plástica.

- Lipoaspiração é técnica cirúrgica que oferece resultados positivos e seguros, quando executada por profissionais capacitados (portadores de Título de Especialista em Cirurgia Plástica, conferidos pela SBCP e Associação Médica Brasileira-AMB, devidamente registrados nos Conselhos Regionais de Medicina), e em estabelecimentos de saúde que atendam os critérios de segurança e vigilância sanitária.

- Vibrolipoaspiração é uma modalidade técnica para realização de lipoaspiração, disponível há mais de 15 anos, e portanto não havendo nada inovador, tampouco não há comprovação científica alguma de sua superioridade.

- Lipoaspiração não é um método de emagrecimento.

- Os parâmetros de segurança para retirada de gordura por meio de lipoaspiração estão estabelecidos pela ciência e o Conselho Federal de Medicina, não devendo sobrepor 7% do peso corporal, limitado ainda pela extensão das áreas a serem abordadas.

Mister que se diga, que o médico apresentado na matéria, e responsável pelo procedimento midiaticamente demonstrado, não é membro da SBCP, tampouco portador de Título de Especialista em Cirurgia Plástica (nos termos acima), sem registro (R.Q.E. - Registro de Qualificação de Especialista) de especialidade na área. Em aprofundada pesquisa, ostenta certificado de entidade nominada “sociedade brasileira de medicina e cirurgia plástica estética”, sem nenhum reconhecimento pelos órgãos responsáveis pelo exercício médico no país, quais sejam Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.

Ao cabo, reiteramos a preocupação em alertar a população sobre o cunho ilegítimo e espúrio da matéria, podendo daí advir consequências dramáticas a pacientes seduzidos pelo mais abjeto comportamento jornalístico em divulgar assuntos médicos de modo sensacionalista.

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Diretoria SBCP-RS

Dr. Eduardo Chem - Presidente

Dr. Marcelo Maino - Secretário

Dr. Giuliano Borille - Tesoureiro

Dr. Marcelo Cheffe - Diretor Científico

Fonte: SBCPRS